CORREÇÃO

Diferentemente do que foi publicado no dia 13, com base em notícia da agência Ria Novosti, "golfinhos assassinos" não escaparam de um aquário da Ucrânia. O país negou a fuga e disse que os animais não são "assassinos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.