Correção: Isabel Allende pede documentos ao Brasil

A nota enviada ontem contém erro de grafia no título e no nome do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segue um novo texto corrigido:

AE-AP, Agencia Estado

19 de agosto de 2009 | 09h06

A escritora e deputada chilena Isabel Allende, sobrinha do ex-presidente deposto em seu país, Salvador Allende, fez um pedido via Twitter (rede social e servidor de micro-blogging que permite com que o usuário escreva mensagens de até 140 caracteres) ao Brasil: ela quer a divulgação de documentos referentes ao papel que o governo brasileiro de 1973 pode ter desempenhado no golpe de Estado chileno. O pedido foi feito após a publicação, nos Estados Unidos, de um documento sobre uma reunião de 1971 entre o presidente norte-americano Richard Nixon e o brasileiro Emílio Garrastazu Médici. No encontro, os dois políticos de direita conversaram sobre uma possível intervenção para depor Allende, de orientação esquerdista.

Isabel Allende pediu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva que divulgue os documentos secretos para que seja conhecida a história das intervenções na América Latina na década de 1970. Segundo um alto funcionário do governo brasileiro, não é certa a localização dos documentos. Esses papéis podem ser de domínio público, de arquivos antigos, ou ainda terem sido destruídos pelo regime militar.

Tudo o que sabemos sobre:
ChielBrasilSalvador AllendeMedici

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.