Correios pedem que governo pague custo antiterrorismo

O governo, e não os usuários, deveria fornecer os US$ 5 bilhões necessários para recuperar os correios norte-americanos depois dos ataques com antraz, disse hoje o diretor do serviço postal, John Potter. "Deveriam ser considerados custos de segurança interna", disse ele a legisladores de uma comissão do Senado. De acordo com Potter, "os usuários dos correios não deveriam ter de pagar mais pelos selos devido aos custo adicionais". Além dos danos causados pelos ataques terroristas de 11 de setembro, o serviço postal se viu tomado por cartas infectadas com antraz, que já mataram dois funcionários, infectaram vários outros e deixaram o público nervoso com relação à correspondência. À medida que se aproxima o final do ano, Potter disse não saber o montante dos prejuízos. "Permita-me dizer-lhes que são enormes", afirmou, calculando que poderão chegar a US$ 7 bilhões. Vários legisladores disseram que desejam incluir a ajuda ao serviço postal num novo pacote de US$ 20 bilhões destinado à luta antiterrorismo. No entanto, o presidente George W. Bush já afirmou que vetará qualquer gasto além dos US$ 40 bilhões já aprovados pelo Congresso. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.