Correspondentes na China têm contas de email invadidas

Ataques ocorreram em contas do Google, que ameaçou se retirar do país após violação de contas de ativistas

estadao.com.br,

19 de janeiro de 2010 | 12h48

Correspondentes internacionais de ao menos duas agências de notícias com sede em Pequim, na China, tiveram suas contas de email do Google invadidas e tiveram várias de suas mensagens encaminhadas a endereços misteriosos, informou o Clube de Correspondentes da China nesta terça-feira, 19, de acordo com o canal de notícias CNN.

 

Em um comunicado publicado no site da entidade, os membros do clube foram informados de como proceder para saber se suas contas de email foram invadidas e receberam informações sobre os cuidados que devem ter ao acessar as mensagens eletrônicas. O comunicado, entretanto, não mencionou os nomes dos jornalistas nem das agências que sofreram os ataques.

 

Em setembro, o clube de correspondentes avisou assistentes de jornalistas estavam sendo alvos de emails com vírus enviados por veículos de imprensa.

 

Os ataques às contas dos correspondentes internacionais ocorre dias após a ameaça do Google de se retirar da China por conta dos ataques às contas de ativistas de direitos humanos chineses.

 

Em um comunicado publicado no blog oficial do Google na semana passada, o chefe jurídico da empresa, David Drummond, disse que uma investigação indicou que apenas duas contas de email do Google de ativistas chineses "aparentam ter sido acessadas, e a atividade foi limitada a reunir informação como datas de criação das contas e assunto das mensagens, além do conteúdo dos emails".

 

Drummond, entretanto, disse que a mesma investigação descobriu que empresas terceirizadas acessaram frequentemente as contas de "dezenas de usuários do email na China, nos EUA e na Europa que apoiam os ativistas".

Tudo o que sabemos sobre:
GoogleemailinternetChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.