Corte a subsídios de combustíveis no Egito gera protesto

Manifestantes revoltados contra cortes nos subsídios de combustíveis bloquearam ruas em diversas cidades do Egito neste domingo, enquanto taxistas iniciaram uma greve. Com o corte na subvenção estatal, os preços dos combustíveis subiram quase 70% neste fim de semana.

AE, Agência Estado

06 de julho de 2014 | 12h05

"Isso é um desastre. Não se pode simplesmente cortar subsídios sem compensar os mais pobres. Eu agora estou tendo de pagar o dobro com transporte para conseguir chegar ao trabalho", comenta o servidor público Tareq Hassan, de 43 anos. O governo também elevou os impostos sobre cigarros em 50% e as tarifas sobre a cerveja em 200%, em uma tentativa de conter o déficit público, que girou em torno de 12% do PIB nos últimos três anos.

O primeiro-ministro egípcio, Ibrahim Mehleb, defendeu as medidas, afirmando que os subsídios de energia custaram US$ 96 bilhões ao Tesouro na última década. O governo espera economizar US$ 7 bilhões com essa medida no ano fiscal 2014-15, o que seria investido em educação, saúde e outros benefícios sociais. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitocombustíveisprotestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.