Corte confirma pena de morte a 21 torcedores

Um tribunal egípcio confirmou ontem a condenação à morte de 21 torcedores e livrou 7 policiais acusados de participar do massacre no estádio da cidade de Port Said, há um ano. A decisão revoltou fãs da equipe do Al-Ahly, que incendiaram a sede da Federação Egípcia de Futebol e uma delegacia, no Cairo. Uma pessoa morreu nos distúrbios. A tragédia no jogo, no ano passado, deixou 74 mortos e ampliou a tensão em Port Said. Manifestantes afirmam que as penas são injustas e policiais estão sendo protegidos pela Justiça.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.