Corte da ONU absolve criminoso de guerra

Ante Gotovina, militar croata de mais alta patente condenado por crimes de guerra durante os conflitos nos Bálcãs, nos anos 90, foi libertado ontem após ter julgada sua apelação no tribunal da ONU, o que levou o presidente sérvio, Tomislav Nikolic, a dizer que a "decisão" reabrirá todas as feridas na região. Gotovina havia sido condenado por ataques a hospitais e outras instituições civis durante o conflito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.