Yana Paskova / The New York Times
Yana Paskova / The New York Times

Corte de energia em Washington deixa 7 mil casas no escuro no 2º blecaute nos EUA em menos de 3 dias

A companhia Pepco informou que a causa da falha está ‘sob investigação’; no sábado, um apagão afetou o oeste de Nova York e 72 mil clientes ficaram sem luz

Redação, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2019 | 06h42

WASHINGTON - Um corte de energia elétrica afetou na segunda-feira, 15, durante várias horas, diferentes regiões de Washington, deixando milhares de pessoas no escuro, informou a companhia encarregada do serviço na capital dos Estados Unidos. Este é o segundo blecaute registrado no país em menos de três dias.

O jornal The Washington Post informou, citando fontes da companhia de energia elétrica Pepco, que a emergência afetou 7 mil residências e empresas no Distrito de Columbia, onde está localizada a capital americana, enquanto outros veículos de imprensa estimavam que pouco mais de 4 mil clientes ficaram às escuras.

Em seu site, a Pepco afirmou pouco depois de 1h20 (3h20 em Brasília) que menos de cinco usuários estavam sem eletricidade, e ressaltou que a causa estava "sob investigação".

Inicialmente, a Pepco indicou em sua conta do Twitter que "alguns clientes nas alas 5, 6 e 7 podem estar passando por uma interrupção no momento. Estamos trabalhando muito para sua restauração", sem fornecer maiores detalhes sobre os motivos do corte.

No sábado, um blecaute afetou o oeste de Nova York, deixando cerca de 72 mil clientes no escuro.

Nas cinco horas que durou o apagão, cerca de 400 policiais e 100 agentes de trânsito participaram dos trabalhos de emergência, enquanto 400 pessoas que ficaram presas em elevadores foram resgatadas.

As autoridades de Nova York descartaram no domingo que o blecaute fosse resultado de um ataque, e na segunda-feira a companhia elétrica Con Edison informou que o problema aconteceu em razão de um defeito em um cabo de distribuição que não foi isolado pelo sistema como deveria. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.