Corte de Israel adia esvaziamento de assentamento ilegal

Uma mudanças de última hora adiou a evacuação de um assentamento não autorizado na Cisjordânia por pelo menos alguns dias. A Suprema Corte de Israel disse nesta terça-feira que vai rever a apelação na semana que vem.

AE, Agência Estado

01 Maio 2012 | 16h04

O tribunal havia estabelecido a data de 1º de maio como prazo final para a remoção do posto avançado Ulpana, afirmando que ele fora construído ilegalmente em terras privadas palestinas. Na semana passada, o governo pediu um adiamento de 90 dias. Cerca de 30 famílias judias vivem em Ulpana.

O tribunal disse que vai rever o pedido do governo numa audiência no domingo. Israel prometeu remover dezenas de postos avançados não autorizados, mas as ações foram pequenas.

Israel tem cerca de 120 assentamentos autorizados na Cisjordânia. Os palestinos consideram todos os assentamentos e postos avançados invasões ilegais de suas terras. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.