Corte de ogivas nucleares é alívio relativo

A redução dos dois maiores arsenais nucleares do planeta é um alívio relativo. As 3 mil armas estratégicas que os Estados Unidos e a Rússia vão manter podem destruir a vida na Terra 16 vezes, de acordo com agências tão sérias quanto o Instituto de Estudos para a Paz, de Estocolmo. O poder de fogo das potências não será abalado pelo processo de desmantelamento de ogivas, bombas e outros artefatos de ataque atômico.

Roberto Godoy, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 00h00

As armas convencionais de alta tecnologia são capazes de produzir elevado grau de destruição de forma mais precisa e controlada - o que reduz a necessidade, como elemento de dissuasão, do fogo do inferno representado pelo uso dos sistemas nucleares.

Resta agora levar a discussão às potências secundárias, como França e Índia, por exemplo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.