Corte de petróleo prejudicará iraquianos, diz Casa Branca

A porta-voz da Casa Branca, Claire Buchan, disse que a decisão do Iraque de suspender suas exportações de petróleo não ajuda na promoção da paz no Oriente Médio e ampliará o sofrimento do povo iraquiano. Segundo ela, o anúncio é simplesmente um lembrete de que Saddam Hussein tem pouca preocupação com a qualidade de vida do povo iraquiano. Buchan afirmou que a Casa Branca está monitorando o impacto da decisão iraquiana sobre o mercado global de petróleo. Internamente, disse Claire, a interrupção das exportações iraquianas revelam a necessidade de o Congresso concluir seus trabalhos sobre a legislação de energia do presidente George W. Bush. De acordo com a porta-voz, a legislação deve melhorar a conservação de energia e ajudar na abertura de novas fontes domésticas de produção de energia. Buchan disse ainda que a suspensão destaca os argumentos do presidente de que os EUA são muito dependentes das importações de petróleo de muitos países hostis a seu país. Bombeamento interrompidoO Iraque deixou de bombear petróleo para o terminal de Ceyhan, na Turquia, às 7h (de Brasília), disseram fontes à agência Dow Jones. O terminal foi avisado sobre a interrupção pelo Iraque, que citou "problemas políticos". O terminal de Ceyhan é o ponto de escoamento das exportações do petróleo para o Mediterrâneo. As fontes disseram que, quando o bombeamento foi interrompido, as reservas do terminal estavam cheias, com 9 milhões a 10 milhões de barris de petróleo iraquiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.