Corte do Paquistão acusa 5 americanos por terrorismo

Uma corte do Paquistão acusou hoje cinco norte-americanos de fornecer dinheiro para atividades ilegais e tramar atentados terroristas, segundo seus advogados. Caso sejam condenados, podem pegar prisão perpétua. Presos em dezembro, em Sargodha, no leste do país, os cinco homens, com idades entre 19 e 25 anos, afirmaram ser inocentes.

AE, Agencia Estado

17 de março de 2010 | 15h27

O tribunal informou que os nomes dos suspeitos são Umar Farooq, Waqar Hussain, Rami Zamzam, Ahmad Abdullah Mini e Amman Hassan Yammer, disse o advogado de defesa Hasan Dastagir. Funcionários paquistaneses afirmaram que aparentemente o quinteto seguiria para o Afeganistão a fim de combater as tropas dos EUA e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Uma corte do Paquistão impediu a deportação dos cinco. Eles haviam viajado para o país no ano passado. Os homens afirmam que foram torturados na prisão e alegam ser inocentes. Segundo eles, a única intenção do grupo era viajar ao Afeganistão para fazer um trabalho de caridade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoEUAterrorismoamericanos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.