Corte Européia recusa queixa contra Otan

A Corte Européia de Direitos Humanos recusou-se hoje a aceitar uma queixa contra a Otan feita por um grupo de iugoslavos cujos familiares foram mortos em 1999 no bombardeio aliado contra a televisão sérvia. Por unanimidade, os juízes da corte, com sede em Estrasburgo, na França, declararam o caso inadmissível porque a ação ocorreu fora de sua jurisdição, na Iugoslávia, que não integra os 43 membros do Conselho da Europa.A queixa foi apresentada por seis iugoslavos. Cinco deles tinham parentes entre as 16 pessoas que morreram quando aviões da Otan bombardearam a sede da televisão sérvia em Belgrado durante a guerra de Kosovo. O sexto foi ferido no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.