Corte mantém prisão e indiciamento de Pinochet

A Corte de Apelações de Santiago manteve o indiciamento e a prisão domiciliar do general Augusto Pinochet, por acusações relacionadas aos direitos humanos. O comitê de três magistrados votou por 3 a 0 para manter o indiciamento, informa o juiz Juan Escobar. A decisão, da qual ainda cabe apelação à Suprema Corte, surge enquanto o ex-ditador se recupera de um derrame sofrido na manhã de sábado. Ontem, médicos disseram que Pinochet havia superado a "condição crítica" e recuperado a mobilidade e a consciência. O ex-ditador havia sido indiciado na semana passada pelo juiz Juan Guzmán, que o acusou de nove seqüestros e um homicídio durante o período em que controlou o país - 1973 a 1990.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.