Corte militar de Israel decide se liberta 22 membros do Hamas

A Corte militar israelense na base de Ofer, na Cisjordânia, decidirá nesta segunda-feira se liberta 22 membros do Movimento Islâmico Hamas detidos há mais de dois meses, após a captura do soldado israelense Gilad Shalit no sul de Gaza.A libertação dos detidos, suspeitos de participação no planejamento de ataques da milícia do Hamas, foi ordenada na semana passada por um juiz, mas o procurador-geral das Forças Armadas, segundo a lei, pode solicitar ao tribunal que permaneçam sob custódia até que a investigação esteja encerrada.O magistrado ditou a libertação dos detidos alegando que se tratava de uma detenção de caráter político e por falta de provas indubitáveis que justificassem o processo.Entre os detidos, se encontram três ministros do Governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP) - Naef Rajoub, Mohammed Barghouthi e Haled Abu Arb -, e o presidente do Conselho Legislativo palestino, Abdel Aziz Dueik.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.