Corte nega prisão domiciliar para Estrada

Uma corte filipina negou o pedido de prisão domiciliar do ex-presidente Joseph Estrada e determinou neste sábado que o político deve deixar o hospital militar, onde está internado, e retornar ao centro de detenção de Santa Laguna o mais rápido possível. A corte pediu um relatório sobre o estado de saúde de Estrada e, se o ex-presidente tiver condições, deve voltar em breve para o centro de detenção. O relatório deve sair em dez dias. Estrada foi preso em 25 de abril, por ter cometido crimes de corrupção, segundo a justiça das Filipinas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.