Corte nos EUA permite casamento de homossexuais

O caso começou em 2004, após oito casais do mesmo sexo terem seu pedido para se casar negado

AE-AP, Agencia Estado

10 de outubro de 2008 | 17h45

A Suprema Corte de Connecticut decidiu hoje que casais do mesmo sexo têm o direito de se casar. É o terceiro Estado norte-americano a legalizar a união civil entre pessoas do mesmo sexo, após Massachusetts e a Califórnia. Em uma decisão por 4 votos a 3, a corte decidiu que casais de gays e lésbicas não podem ter negado o direito de se casar, de acordo com a legislação estadual."Nós finalmente poderemos, após 33 anos, nos casar", disse Janet Peck, de Colchester, que iniciou a ação junto com sua companheira, Carole Conklin. A decisão reverteu outra, de uma instância inferior. A governadora M. Jodi Rell, uma republicana, disse discordar da decisão, porém não recorreria.O caso começou em 2004, após oito casais do mesmo sexo terem seu pedido para se casar negado. Eles argumentavam que têm os mesmos direitos constitucionais que qualquer outro cidadão. O argumento era que, caso apenas casais heterossexuais pudessem se unir, isso prejudicaria os homossexuais, que não teriam os benefícios financeiros, sociais e emocionais do matrimônio. "Nós sempre sonhamos em nos casar", disse Janet. Mesmo que sejamos lésbicas e não soubéssemos se um dia seria realidade, nós sempre sonhamos com isso."

Tudo o que sabemos sobre:
casamentohomossexuais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.