Corte paraguaia ratifica condenação de Oviedo à prisão

A Corte Suprema de Justiça do Paraguai ratificou nesta terça-feira a condenação do ex-general Oviedo a dez anos de prisão. A extradição de Oviedo foi rejeitada na segunda-feira pelo Supremo Tribunal de Justiça brasileiro. Um comunicado assinado pelo presidente da corte, Raúl Sapena Brugada, esclareceu que a sentença de 17 de abril de 1998 confirmada em 23 de setembro do mesmo ano, "passou a ser coisa julgada e não pode ser revista nem anulada". Acrescentou que "continua vigente a sentença de 20 anos de cárcere para Lino César Oviedo". Oviedo foi condenado a essa pena por tentar derrubar, em abril de 1996, o então presidente Juan Carlos Wasmosy.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.