Corte recusa processo de neto de Stalin contra jornal

Um tribunal russo não aceitou o processo movido pelo neto de Joseph Stalin, Yevgeny Dzhugashvili, contra o jornal "Novaya Gazeta". Dzhugashvili afirmou que um artigo publicado em abril representou um ato de difamação contra seu avô. O artigo afirmava que o ditador soviético enviou milhares de pessoas para a morte e o chamou que "canibal sedento de sangue".

AE-AP, Agencia Estado

13 de outubro de 2009 | 15h59

Uma decisão contra o "Novaya Gazeta" poderia ter sido vista como uma grande derrota para liberais que dizem que a Rússia precisa reconhecer seu passado sangrento e acusam o Kremlin de encobrir a história do país.

O neto de Stalin, que não compareceu ao julgamento, exigia desculpas públicas e o pagamento de compensação. Ele tem cinco dias para apelar da decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaJoseph Stalindifamaçãoneto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.