Corte Suprema da Argentina mantém congelamento de depósitos

A Corte Suprema da Argentina decidiu por unanimidade manter o congelamento dos depósitos dos poupadores, e decidiu impedir que juízes de outras instâncias autorizem saques dos depósitos a prazo fixo. Uma medida cautelar, que havia sido expedida pelo juiz Martín Silva Garreton, autorizando um funcionário público a retirar US$ 200 mil do Banco Ciudad de Buenos Aires, foi anulada pela Corte Suprema, que mandou o funcionário devolver o dinheiro.Com a decisão, acompanhada de uma ordem para que os juízes de outras instâncias não julguem pedidos semelhantes, a Corte parou o andamento de centenas de outras ações. O recurso foi interposto pelo próprio banco, que disse que a devolução do depósito deixaria a instituição numa situação insustentável.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.