Corte Suprema dos EUA revoga proibição à pornografia infantil

A Corte Suprema dos Estados Unidos revogou hoje uma proibição parlamentar à pornografia infantil. A decisão, tomada por 6 votos a 3, é considerada uma vitória para os pornógrafos e profissionais do cinema, que alegam que a ampla proibição à simulação de sexo infantil poderia impedir a exibição de cenas sexuais como as que aparecem por exemplo, nos recentes filmes "Traffic" e "Lolita".A corte afirmou que o texto de uma lei sobre pornografia infantil de 1996 era inconstitucionalmente impreciso e de alcance excessivo. A lei, que proíbe o material sexual explícito que "pareça ser de um menor", foi questionada por uma associação da indústria pornográfica norte-americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.