Corte tira imunidade de Pinochet em caso de corrupção

A Suprema Corte chilena votou nesta sexta-feira pelo fim da imunidade do ex-ditador Augusto Pinochet, o que permitirá que ele seja julgado por corrupção pelas acusações de que manteve uma conta multimilionária no exterior.A decisão será aplicada na segunda-feira, com a assinatura da sentença pelos juízes da corte. Com ela, o ex-ditador passa a ser réu em mais um processo - ele já está sendo julgado por abusos aos direitos humanos e por evasão de divisas. Segundo a lei chilena, a imunidade deve ser quebrada em cada um dos indiciamentos separadamente.O juiz Carlos Cerda disse ter encontrado evidências de que o ex-ditador de 90 anos usou US$ 2 milhões dos fundos do governo em benefício próprio e de sua família. Assim que a decisão se tornar oficial, Cerda poderá interrogar e indiciar Pinochet em mais esse caso. O juiz foi escolhido para investigar as origens das contas bancárias do ex-ditador nos Estados Unidos e outros países, estimada em US$ 28 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.