Corte turca condena membro da Al-Qaeda à prisão perpétua

Uma corte da Turquia condenou nesta sexta-feira à prisão perpétua o suposto integrante do grupo terrorista Al-Qaeda, Loa´i Mohammad Haj Bakr al-Saqa. Ele é acusado de coordenar uma série de atentados suicidas que mataram 58 pessoas em Istambul no ano de 2003.Al-Saqa, de 32 anos, já era réu na Jordânia. Ele foi capturado na Turquia em agosto de 2004, após um atentado falho à navios cruzeiros israelenses no Mediterrâneo.A corte também condenou seu cúmplice sírio, Hamed Obysi, a 10 anos de prisão por participar de grupos terroristas. O promotor do caso pediu à corte turca para julgar os dois junto com outros 70 suspeitos de participar da Al-Qaeda, que já estão em julgamento por ajudar em atentados suicidas em 2003.A corte irá decidir dentro das próximas duas semanas se irá aceitar a petição do promotor. A próxima audiência do principal membro da Al-Qaeda está marcada para 20 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.