Corte veta ação contra autoridades por abusos

A Suprema Corte dos EUA indicou ontem que nenhuma autoridade do governo americano responderá à Justiça pelos polêmicos métodos de interrogatório e critérios de detenção usados contra suspeitos de terrorismo após os atentados do 11 de Setembro. Numa sessão marcada pela divisão entre os juízes, a corte rejeitou processar o chefe do FBI (polícia federal), Robert Mueller, e o ex-secretário de Justiça John Ashcroft. A ação é movida por Javaid Iqbal, paquistanês que passou quase seis meses preso em Nova York, em 2002. Segundo ele, sua prisão foi motivada por critérios religiosos, raciais e étnicos - acusação não acatada pela Suprema Corte.

, O Estadao de S.Paulo

19 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.