Costa do Marfim confirma que deu asilo ao ex-presidente de Burkina Fasso

Balise Compaoré chegou a Yamoussoukro, capital política da Costa do Marfim, às 22h do horário local de sexta-feira, com sua família, em um comboio militar

O Estado de S. Paulo

01 de novembro de 2014 | 18h14

ABIDJÃ - A Costa do Marfim confirmou neste sábado, 1º, que o ex-presidente de Burkina Fasso Blaise Compaoré está exilado no país após renunciar, forçado pelos protestos violentos que exigiam sua saída do poder. 

"O presidente da República informa ao povo marfinense, aos residentes da Costa do Marfim e à comunidade internacional que o presidente Blaise Compaoré e sua família foram amparados na Costa do Marfim", disse em comunicado o chefe de gabinete do presidente Alassane Ouattara, Marcel Amon-Tanoh, acrescentando que o líder está "muito preocupado" com a crise em Burkina Fasso. "O presidente espera que esse país irmão retorne, o mais breve possível, à paz e à estabilidade."

O ex-presidente de Burkina Fasso chegou a Yamoussoukro, capital política da Costa do Marfim, às 22h do horário local de sexta-feira com sua família, em um comboio militar. Pressionado por uma série de protestos violentos nas ruas do país durante os últimos três dias, o ex-presidente renunciou após 27 anos no poder, conquistado por um golpe de estado. / EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Costa do MarfimCompaoréBurkina Fasso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.