Costa do Marfim fecha acordo de paz

O grupo que negocia o fim da guerra civil na Costa do Marfim chegou a um acordo de paz na madrugada desta sexta-feira, em Paris, França. O acordo prevê um ?governo de reconciliação nacional? e que o presidente Laurent Gbagbo poderá continuar no cargo, mas com a inclusão da oposição no governo. Esta é uma das reivindicações dos grupos rebeldes, que querem um primeiro-ministro oposicionista no poder.Não há informações se Gbagbo aceitará a proposta que resolverá o conflito que começou há quatro meses. Gbagbo se reunirá nesta tarde com o presidente francês, Jacques Chirac. A França tem 2.500 soldados na ex-colônia francesa da África Ocidental. Neste fim de semana, em Paris, uma reunião com chefes de Estado africanos, com a presença do secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, deverá ratificar o acordo. Os principais motivos para o conflito são divergências entre os grupos éticos, as dificuldades econômicas e as leis discriminatórias do país. Três grupos rebeldes dominam atualmente metade do país, enquanto o governo tem em seu poder os setores ricos e a capital comercial, Abijan. Centenas de pessoas morreram nos conflitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.