Costa Rica rebate críticas de Cuba

O presidente da Costa Rica, Miguel Angel Rodríguez, acusou hoje o presidente de Cuba, Fidel Castro, de ter transformado a ilha caribenha em "uma imensa prisão". Essa é a resposta de Rodríguez a Castro, que ontem disse que a Costa Rica é uma "colônia ianque". Os dois países atravessam uma crise diplomática, que começou ainda este mês, por causa de uma votação da Comissão de Direitos Humanos das Nações Unidas. Na ocasião, a Costa Rica condenou Cuba por violar os direitos humanos.A Argentina, o Uruguai e a Guatemala foram outros países da região que votaram junto com a Costa Rica. O Brasil, México, Colômbia, Equador e Peru preferiram se abster da votação. A Venezuela foi o único país que apoiou o regime de Castro.Ontem, o chanceler cubano Felipe Pérez também criticou a postura adotada pela Costa Rica, o que levou o governo costa-riquenho a retirar as credenciais diplomáticas do cônsul cubano em San José, Juan Carlos Hernández Padrón. O incidente ainda levou o governo da Costa Rica a chamar de volta o cônsul do país em Havana, Melvin Sáenz.Em tom irônico, Rodríguez aconselhou Hernandez Padrón a solicitar asilo político na Costa Rica, caso o governo cubano não pague sua passagem de volta. O presidente costa-riquenho disse ainda que concederia residência ao diplomata cubano, para que possa trabalhar na Costa Rica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.