Costa Rica se retira de lista de apoio à guerra no Iraque

A Sala Constitucional da Costa Rica emitiu, nesta quarta-feira, uma sentença na qual declara ser inconstitucional a presença do país na lista da coalizão de nações que apóiam a intervenção militar no Iraque. ``Por ser contrário à Constituição Política, ao sistema internacional da Organização das Nações Unidas e ao direito internacional aceito pela Costa Rica, se anula o acordo do Poder Executivo de 19 de março de 2003, relacionado ao conflito bélico contra o Iraque, assim como todo ato ou atuação relacionados a este´´, indica o texto. O documento estabelece também que cabe ao governo realizar as ações necessárias para que as autoridades norte-americanas excluam a Costa Rica da lista de países aliados dos Estados Unidos, divulgada no site da Casa Branca. Em comunicado à imprensa, o ministro do Exterior, Roberto Tovar, assegurou que a nação acatará a resolução. ?Todo costarriqueense e, em especial, todo funcionário público deve acatar as resoluções judiciais, e, em particupalr, a da Sala Constitucional´´, disse.Tovar afirmou ainda que nesta quinta-feira será enviada uma nota diplomática para solicitar exclusão da Costa Rica da lista. Para ele, essa decisão não prejudica as relações do país como os EUA, nem com qualquer outra nação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.