"CPMF argentina" já eleva a arrecadação

O congelamento parcial do dinheiro dos argentinos nos bancos, forçando a população a utilizar cheques e cartões magnéticos, já está produzindo efeitos positivos para a arrecadação do imposto ao cheque, a CPMF argentina. Fontes da Administração Federal de Ingressos Públicos (Afip), similar à Receita Federal, informaram ao jornal Ámbito Financiero que as somente as novas contas estão rendendo US$ 1 milhão ao dia para o fisco. Até a última quinta-feira, foram arrecadados cerca de US$ 40 milhões do imposto ao cheque, porém haveria aproximadamente US$ 6 milhões a mais que não teriam sido contabilizados por um problema no sistema informático da Afip. Se as cifras forem confirmadas, o imposto estaria arrecadando uma média de US$ 11,5 milhões diários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.