Crânio permite recriar rosto de Ricardo III

O rei Ricardo III, cujo esqueleto foi achado sob um estacionamento no centro da Grã-Bretanha 500 anos após sua morte, ganhou um rosto graças a uma varredura em 3D de seu crânio. O resultado foi apresentado pela Sociedade dos Amigos de Ricardo III, que financiou o projeto e se dedica a limpar a péssima imagem do rei, tido como um cruel assassino.

O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2013 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.