Credores perdoam US$ 1 bi de dívidas do Afeganistão

O Clube de Paris, que reúne governos credores, informou hoje que vai cancelar todas as dívidas do Afeganistão com seus membros. O grupo informal, que reúne nações industrializadas, afirmou, em comunicado, que cancelava US$ 585 milhões em dívidas em bases bilaterais e voluntárias, após o governo afegão se comprometer a alocar os recursos liberados para o combate à pobreza.

AE, Agencia Estado

17 de março de 2010 | 16h20

O Clube de Paris informou ainda que decidiu cancelar uma dívida adicional de US$ 441 milhões, representando a parcela do clube em uma iniciativa do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, que concede empréstimos a juros baixos aos países mais pobres do mundo. A dívida perdoada pelo Clube de Paris, totalizada em US$ 1,026 bilhão, representa quase a metade da dívida externa pública do Afeganistão em março de 2009, de US$ 2,104 bilhões, segundo o grupo.

"Os credores do Clube de Paris saúdam a determinação da República Islâmica do Afeganistão para implementar uma abrangente estratégia de combate à pobreza e um ambicioso programa econômico fornecendo a base para um crescimento econômico sustentável no contexto de um ambiente global difícil", nota o grupo em comunicado.

O ministro das Finanças afegão, Omar Zakhilwal, chefiou uma delegação do governo em um encontro para reestruturar a dívida com o Clube de Paris. Representantes de Estados Unidos, Rússia e Alemanha participaram das conversas. As reformas afegãs incluirão passos para implementar uma estratégia de desenvolvimento nacional, manter um ambiente macroeconômico estável e garantir o gerenciamento da dívida, segundo o texto. As autoridades afegãs obtiveram avanços no gerenciamento das finanças públicas e na transparência, entre outros tópicos, segundo o Clube de Paris. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.