Cresce o número de americanos que não fala inglês em casa

Cerca de um em cada cinco americanos fala uma língua diferente do inglês quando está em casa, com a família, informa o Escritório do Censo. O número aumentou em quase 50% na década passada. A maioria fala espanhol, com chinês e russo em segundo e terceiro lugares. Cerca de 47 milhões de americanos com 5 anos ou mais usavam uma língua diferente do inglês em 2000, informa o Censo. Também aumentou o número de pessoas ?lingüisticamente isoladas?, que não dominam o inglês o bastante para fazer compras ou falar com serviços públicos de emergência.Califórnia, Novo México e Texas têm as mais altas porcentagens de moradores que não falam inglês em casa, mas o maior aumento da década ocorreu nos Estados que viveram uma explosão da migração hispânica: Nevada, Georgia e Carolina do Norte. A tendência afetou a cultura dos EUA. Muitas escolas públicas vêm se desdobrando em busca de professores bilíngües. A America Online lançou o serviço ?AOL Latino? para servir aos lares que preferem o espanhol. Pela primeira vez, o Censo americano emitiu questionários em línguas que não inglês: espanhol, chinês, tagalog (a principal língua nativa das Filipinas), vietnamita e coreano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.