Cresce para 18 o nº de mortos por Ebola na África

Um surto epidêmico do vírus Ebola no centro da África matou mais uma pessoa - com o que o número de mortos subiu para 18, informaram hoje as autoridades congolesas. A mais recente fatalidade ocorreu no povoado de Mbomo, no Congo, onde morreu uma das 11 pessoas infectadas no país, disse o porta-voz governamental Fraçois Ibovi. Trata-se do quinto falecimento ocorrido no Congo. No vizinho Gabão, morreram 13 pessoas, informou por telefone o porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Gregory Hartl. Outras sete pessoas no Gabão também estão contaminadas pelo vírus, disseram funcionários locais. Ibovi disse que seis pessoas infectadas no Congo estão sob vigilância das autoridades, assim como outras 150 suspeitas de terem mantido contato com elas. A OMS disse que 203 pessoas de ambos os países africanos que tiveram contato com os infectados serão vigiadas durante as próximaas semanas. Ibovi indicou que muitos primatas, entre eles chimpanzés e gorilas, morreram nas últimas semanas nos arredores de Mbomo. Residentes de povoados no Gabão haviam informado sobre um número anormal de primatas mortos em seu lado da fronteira desde 28 de outubro. As pessoas começaram a dar sinais da doença algumas semanas depois. Ibovi também indicou que os casos de Ebola no Congo poderiam ter origem em duas fontes: uma mulher gabonesa infectada que cruzou a fronteira e pessoas que comeram primatas infectados. Embora os cientistas ainda desconheçam as causas do Ebola, considera-se que o vírus que o origina poderia ser transmitido por alguns animais e insetos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.