Cresce pressão para CIA explicar plano contra Al-Qaeda

Aumentaram hoje as exigências no Congresso dos Estados Unidos por uma investigação sobre novas descobertas de que um programa secreto da CIA (sigla em inglês de agência de inteligência) para capturar ou matar líderes da Al-Qaeda foi ocultado dos congressistas por oito anos, talvez por ordem do ex-vice-presidente Dick Cheney. O programa, que nunca foi colocado em ação e permanece envolto em mistério, foi projetado para atingir os líderes da rede terrorista de uma forma próxima e não com ataques aéreos, nos quais há riscos de atingir civis, disseram, hoje, funcionários do governo com conhecimento da operação.

AE-AP, Agencia Estado

13 de julho de 2009 | 19h06

Os funcionários falaram em condição de anonimato. O programa foi cancelado no mês passado pelo diretor da CIA, Leon Panetta, pouco depois de ele tomar conhecimento do projeto. Alguns congressistas democratas disseram que a falha em notificar os comitês de inteligência do Congresso violaram as leis de vigilância, que exigem que a comunidade de inteligência mantenha o Congresso informado sobre suas atividades.

A líder da Casa, presidente da Câmara dos Representantes Nancy Pelosi, disse que os comitês de inteligência da Câmara e do Senado devem "tomar quaisquer ações que achem necessárias para conseguir mais informações sobre o assunto", incluindo se Cheney teve um papel direto em propor o programa secreto e em ocultar informações do Congresso.

Tudo o que sabemos sobre:
terrorismoEUAAl-QaedaCIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.