Cresce suspeita de que terrorista não atuou só

A polícia sueca encontrou um walkie-talkie junto ao corpo de Taimour Abdulwahab, homem-bomba responsável pelas explosões em Estocolmo, no sábado. A descoberta reforça a teoria de que o terrorista tinha um cúmplice. Tomas Lindstrand, procurador-chefe da Suécia, disse que outra evidência seria a fita de suicídio deixada por Abdulwahab. Na mensagem gravada, além das ameaças do terrorista de matar "seus filhos e filhas, irmãos e irmãs", escuta-se claramente o som de alguém tossindo. "Acreditamos que ele tinha um cúmplice", disse Lindstrand.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.