Cresce temor de represália terrorista nos EUA

Enquanto os soldados americanos estacionados nas proximidades do Iraque se preparavam para a guerra, ampliava-se hoje o temor dos organismos de segurança dos EUA de que uma onda de terror fosse desencadeada no país. O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, reuniu-se à tarde com o presidente George W. Bush.Com o sistema de alerta nacional de terrorismo elevado para o nível laranja (alto risco) desde segunda-feira, Bloomberg pediu mais fundos federais para cobrir "as necessidade especiais" de segurança. O Departamento de Polícia de Nova York - o maior do país, com 36.500 homens - pôs em marcha hoje a Operação Atlas, que deve demandar um custo adicional de US$ 5 milhões por semana.Bloomberg se reuniu também, em Washington, com o chefe do Departamento de Segurança Interna, Tom Ridge, que qualificou o plano de segurança nova-iorquino como "modelo para outras comunidades".Os policiais de Nova York reforçaram hoje, particularmente, os edifícios das emissoras de TV internacionais para evitar que grupos terroristas se apoderem dessas instalações para difundir suas mensagens, segundo informou o comissário da força, Raymond Kelly.Em entrevista à rede de TV NBC, Ridge disse que mensagens atribuídas ao terrorista saudita Osama bin Laden causaram a elevação do nível de alerta. "Bin Laden falou em usar a incursão militar no Iraque como elemento desencadeante de uma onda de ataques", declarou.Hoje dois países africanos, Quênia e Somália, anunciaram a prisão de supostos membros da rede Al-Qaeda, de Bin Laden. O noticiário até 18/3/2003Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.