Crescem os atritos entre prefeito de Los Angeles e a Casa Branca

As novas revelações do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, à respeito de um ataque terrorista contra Los Angeles poucos dias após o "11 de setembro" estremeceu as relações entre a Casa Branca e o prefeito da cidade, Antonio Villaraigosa. O administrador acusa Bush de demorar muito para passar as informações completas.Bush detalhou o ataque planejado em seu discurso contra o terrorismo na última quinta-feira, explicando que os terroristas pretendiam usar sapatos com explosivos para estourar a entrada para a cabine de uma aeronave e jogá-la contra o prédio de 73 andares do US Bank.Villaraigosa disse que descobriu todos os detalhes como o resto do mundo, assistindo ao discurso de Bush na televisão. Ele disse que seu gabinete não tinha sido avisado antes, fazendo com que um pânico se espalhasse pela segunda maior cidade do país. O prefeito também criticou a Casa Branca de não atender a seus pedidos para discutir a segurança com o presidente em julho e agosto do ano passado.O porta-voz do chefe de segurança da Califórnia, Matt Bettenhausen, disse que ele contatou pessoalmente um representante do prefeito de Los Angeles na quarta-feira antes do discurso do presidente, avisando que as informações que seriam utilizadas no discurso. A porta-voz do departamento de segurança dos Estados Unidos, Michelle Petrovich, disse que a agência notificou o departamento de polícia de Los Angeles, assim como os oficiais do estado, que o atentado planejado para 2002 seria mencionado durante o discurso do presidente.Villaraigosa confirmou que a prefeitura tinha sido notificada na quarta-feira, mas seus funcionários disseram que a informação não foi precisa. Em uma entrevista para a Associated Press, o prefeito classificou a comunicação com a Casa Branca como "inexistente". Ele também pediu mais ajuda federal na proteção da cidade.O adjunto de Bush para assuntos de segurança nacional e terrorismo, Frances Townsend, disse que a administração preferiu esperar até a última quinta-feira para revelar os detalhes do atentado. Segundo Townsend, do contrário, as investigações poderiam sofre interferências da mídia.Townsend adicionou que é difícil saber o quão perto os terroristas chegaram de conseguir atingir seu objetivo.O mentor do atentado às torres gêmeas do World Trade Center, Khalid Shaikh Mohammed, que foi capturado em 2003, já tinha começado a planejar ataques na Costa Oeste do país em outubro de 2001, disse Bush.Oficiais de segurança e especialistas em terrorismo do Sudeste da Ásia disseram nesta sexta-feira que o engenheiro Zaini Zakaria, da Malásia, estava entre as três pessoas que prepararam o ataque de Los Angeles. Zakaria, que está detido sem julgamento desde dezembro de 2002, desistiu dos planos quando viu a carnificina que foi o 11 de setembro, disseram as autoridades.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.