Crianças cubanas enviam 10 mil cartas a Bush

Em uma visita sem precedentes nos últimos tempos, a Seção de Interesses dos Estados Unidos em Cuba recebeu nesta segunda-feira um grupo de 40 crianças cubanas que levava uma encomenda pouco freqüente: cartas endereçadas ao presidente norte-americano, George W. Bush.Os meninos entregaram diversas caixas com um total de 10.000 cartas escritas a Bush por crianças de toda a ilha, disseram fontes diplomáticas à Associated Press.As cartas foram recebidas por Patricia Murphy, responsável pela Seção de Interesses na ausência da chefe da missão, Vicky Huddelston, que viaja ao exterior da ilha.A visita durou cerca de 30 minutos, disseram as fontes. De acordo com elas, a chancelaria cubana marcou por telefone, com antecedência, a visita dos meninos à delegação norte-americana.No fim do mês passado, o jornal Juventud Rebelde anunciou que o total de cartas já escritas a Bush pelas crianças era de 150.000 e que parte delas seria publicada pela imprensa local.A iniciativa partiu do governo cubano após a Cúpula das Américas, realizada no Canadá em abril. Em discurso durante a cúpula, Bush citou o cubano José Martí (1853-1895) em uma frase: "A libertade é inegociável".O governo do presidente Fidel Castro garante que tal frase nunca foi dita."Senhor, desejo que ao ler esta carta aprenda todo o necessário sobre nosso herói nacional, o grande professor José Martí", diz o início de uma das cartas a Bush, publicada no fim de maio pelo Juventud Rebelde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.