Leah Millis/Reuters
Leah Millis/Reuters

Crianças e adolescentes imigrantes sob custódia dos EUA são infectados por coronavírus

Relatório indica que, até o momento, 68 menores testaram positivo para a covid-19; desses, 14 foram reunidos com um tutor

Redação, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2020 | 20h42

WASHINGTON - O Escritório de Reassentamento de Refugiados dos Estados Unidos (ORR) informou nesta segunda-feira, 11, que 68 menores imigrantes sob custódia das autoridades do país, após terem entrado em território americano sem um adulto acompanhante, deram positivo para o novo coronavírus.

Em comunicado, o organismo reportou que até 7 de maio tinha contado que 68 menores submetidos a testes laboratoriais haviam sido contagiados, dos quais 43 estavam em Illinois, 11 em Nova York, oito no Texas e seis na Pensilvânia.

Do total de crianças infectadas, 63 se recuperaram e agora estão fora de quarentena. Além disso, 14 foram reunidas com um tutor, que pode ser um dos pais, representante legal, parente adulto, escolha dos pais, ou uma organização filiada à ORR.

"Atualmente, cinco menores desacompanhados estão em isolamento médico após dar positivo para a covid-19", afirma a nota, acrescentando que nenhum deles precisou ser internado.

Junto com as crianças, 136 funcionários ligados ao Escritório em 12 dos 50 estados do país também foram infectados pelo vírus SARS-CoV-2. O órgão governamental afirmou ter cerca de 1,6 mil menores imigrantes sob seus cuidados e custódia./EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.