Criminosa de guerra cumprirá pena na Suécia

O governo da Suécia concordou em permitir que a ex-presidente servo-bósnia Biljana Plavsic cumpra sua pena de onze anos de prisão por crimes de guerra em uma penitenciária sueca. O Ministério da Justiça afirmou que Plavsic chegou a um centro de detenção em Estocolmo e será transferida em breve para uma prisão permanente. Plavsic, de 72 anos de idade, é o político de mais alto escalão a ser condenado pelo tribunal internacional de Haia. Ela foi considerada culpada, em fevereiro, de perseguir croatas e muçulmanos durante a Guerra da Bósnia.O juiz disse que Plavsic teve parte na deportação e morte de milhares de pessoas em meados da década de 90. Mas ele levou em conta o fato de que a ex-líder servo-bósnia ter admitido responsabilidade nos crimes, demonstrado remorsos e se entregado às autoridades voluntariamente. Plavsic deverá cumprir sua sentença em Hinseberg, a única prisão de segurança máxima da Suécia. Críticos manifestaram preocupação com as condições da prisão, alegando que são confortáveis demais. As informações são do site da BBC em português. Para ler o noticiário da BBC, que é parceira do estadao.com.br, clique aqui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.