Criminoso de guerra escapa de cerco da Otan

Tropas da Otan invadiram uma igreja e uma reitoria em busca do ex-líder sérvio-bósnio Radovan Karadzic, mas não conseguiram capturar o criminoso de guerra mais procurado do mundo. Um padre, conhecido por apoiar Karadzic, ficou ferido durante a batida, bem como seu filho. Os dois estão em estado crítico com diversas fraturas e ferimentos na cabeça, disse uma porta-voz do Centro Clínico Tuzla.Segundo o capitão Dave Sullivan, porta-voz do comando da Otan na Bósnia, os dois - identificados como Jeremija Starovlah, 52, e seu filho Aleksandar, 28 - foram feridos pelos explosivos usados para abrir portas. Starovlah havia dito à imprensa, semana passada, que é dever de todo religioso sérvio proteger Karadzic.Na batida, tropas de paz britânicas, apoiadas pela polícia local, isolaram a área ao redor da igreja e da reitoria. Rajadas de metralhadora foram ouvidas juntamente com uma explosão. O ataque quebrou janelas e deixou um buraco na porta da igreja.Ofendidas pela ação militar, cerca de 3.000 pessoas se reuniram para protestar do lado de fora da igreja, com faixas dizendo ?Ninguém prenderá um sérvio?. O indiciamento contra Karadzic e o general Ratko Mladic os acusa de ?responsabilidade criminosa pela prisão ilegal, assassinato, estupro, tortura, espancamento, roubo e tratamento desumano de civis? durante a guerra da Bósnia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.