Crise econômica e política ameaçam o Ramadã

O mês sagrado do Ramadã começou neste domingo. Os fiéis muçulmanos jejuaram durante o dia para depois desfrutar de farta refeição, no jantar. Tradicionalmente um período de reflexão espiritual, o Ramadã deste ano coincide com a guerra no Iraque, o atual conflito entre palestinos e israelenses e as dificuldades econômicas que enfrentam países como o Egito, o mais povoado do mundo árabe.Os muçulmanos acreditam que durante o Ramadã, há 1.400 anos, o Alcorão, livro sagrado do Islamismo, foi revelado por Alá ao profeta Maomé. Milhões de muçulmanos do Egito, da Jordânia e do Iêmen começaram a jejuar domingo. O restante dos muçulmanos espalhados por todo o mundo devem começar a celebrar o Ramadã nesta segunda-feira, incluindo a Indonésia - nação com maior população mulçumana do mundo - e o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.