Crise econômica mina popularidade de premier espanhol

A desaceleração econômica da Espanha está cobrando um preço alto à popularidade do primeiro-ministro do país, José Luis Rodríguez Zapatero, e agora seu partido, o Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), está praticamente empatado em intenção de voto com a oposição conservadora, apenas quatro meses após o premier ter conquistado um segundo mandato, mostrou a pesquisa do Instituto Metroscopia, publicada ontem e hoje no diário El País. Cerca de 90% dos espanhóis acreditam que a economia está em crise e 63% acreditam que o governo de Zapatero não sabe lidar com a situação.O PSOE está empatado em popularidade com o conservador Partido Popular (PP). Nas eleições gerais de 9 de março, o partido de Zapatero venceu com uma vantagem de quatro pontos porcentuais. Em uma avaliação de 1 a 10, Zapatero obteve nota de 4,8, em comparação a uma nota de 5,7 dada em pesquisa feita em fevereiro, mostrou o levantamento. Para a pesquisa, conduzida em 9 e 10 de julho, foram entrevistadas 703 pessoas e tem margem de erro de 3,8 pontos porcentuais.A economia espanhola foi uma das de maior sucesso da Europa na década de 1990 e em grande parte da década atual, puxada pela construção civil e pelo turismo. Mas a construção civil começou a desacelerar em 2007 e agora está em queda livre, ao mesmo tempo que sobem as taxas de juros. A economia espanhola deverá crescer 2,7% em 2008, em comparação ao crescimento de 3,8% no ano passado. O desemprego está próximo a 10% e a inflação deverá ser de 5% neste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.