Crise na Ucrânia estimula comércio entre EUA e UE

O novo embaixador dos Estados Unidos para a União Europeia, Anthony Gardner, disse que a crise na Ucrânia deu novo estímulo para a negociação de um acordo de livre comércio entre americanos e o bloco europeu.

AE, Agência Estado

04 de abril de 2014 | 16h18

Para Gardner, a anexação da Crimeia pela Rússia fez com que Bruxelas e Washington entendessem que as discussões para um acordo de livre comércio podem fortalecer a aliança entre a União Europeia e os Estados Unidos para além das questões econômicas.

O embaixador, que foi empossado em março, afirmou que o tratado transatlântico deverá ser para a economia o que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) é para a cooperação militar de ambos os lados. Para Gardner, um acordo entre as duas maiores economias do mundo é de "importância vital e estratégica". Por meio do tratado, a União Europeia espera diversificar suas fontes de energia importando gás dos Estados Unidos. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAUNIÃO EUROPEIACOMÉRCIOACORDO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.