Crise no Quênia já deixou mais de mil mortos

Os confrontos políticos e étnicos no Quênia já deixaram mais de mil mortos em pouco mais de um mês, informou ontem a Cruz Vermelha. Ontem, um grupo de empresários insistiu para que os políticos saíssem de Nairóbi e controlassem seus seguidores. A onda de violência começou em 27 de dezembro, após a reeleição do presidente Mwai Kibaki, rejeitada pela oposição sob acusação de fraude.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.