Crise política abala liderança palestina

O primeiro-ministro da Autoridade Palestina, Ahmed Korei, sofreu um sério revés nesta quinta-feira, quando o Parlamento não conseguiu votar a nomeação de seu gabinete. Numa reunião a portas fechadas com o presidente Yasser Arafat, Korei deu a entender que não desejava mais continuar no cargo, quatro dias depois de ter tomado posse.Um porta-voz de Arafat disse que há ?diferenças sérias? entre os líderes, mas negou que Korei tenha colocado o cargo à disposição. O sucesso do primeiro-ministro é essencial para o avanço do processo de paz patrocinado pelos EUA e que vem sofrendo golpes sucessivos. O plano prevê um Estado palestino independente para 2005.O antecessor de Korei, Mahmoud Abbas, renunciou em setembro, após quatro meses na função, espremido entre a exigência israelense de repressão contra os grupos armados palestinos e a recusa de Arafat em ceder poder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.