Crise se agrava com combates no norte do Congo

Guerrilheiros tribais lutam pelo controle da cidade de Bunia, capital do distrito de Ituri, no nordeste do Congo. Pelo menos 21 pessoas morreram e milhares foram forçadas a fugir depois que as forças armadas de Uganda retiraram os mais de 6.000 soldados que vinham mantendo a paz na região. A cidade ficou sob o controle de milicianos da etnia Lendu, uma pequena força policial e um contingente ainda menor de militares uruguaios que fazem parte da missão da ONU no país.A polícia e os uruguaios foram incapazes de conter a violência, e a administração civil deixada em Bunia após a partida das forças de Uganda desmoronou, disseram moradores da região, que preferiram se manter no anonimato. A cidade está imersa no caos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.