Cristãos condenados à morte serão executados na Indonésia

Três cristãos condenados à morte, considerados culpados por instigar a violência sectária na ilha de Célebes, em 2000, serão executados nesta semana na Indonésia informou nesta terça-feira a imprensa local. Roy Rening, advogado de Fabianus Tito, Domingus da Silva e Marianus Riwu, afirmou que os três receberam uma carta comunicando que serão executados na próxima quinta-feira. Outras fontes dizem que a data da execução será um ou dois dias posteriores. Pela lei indonésia a data exata não pode ser revelada. "A execução será certamente antes do início do mês de Ramadã (25 de setembro)", informou ao jornal "Kompas" um promotor de Célebes, semse identificar. Segundo o jornal, os três condenados estão numa cela de isolamento desde segunda-feira. Tito, da Silva e Riwu foram declarados culpados de instigar o massacre de 70 estudantes muçulmanos no ataque a um internato islâmico, em maio de 2000. Foi o confronto mais violento entre a comunidades islâmica e muçulmana de Célebes. O conflito deixou mais de mil mortes entre 2000 e 2001. A execução dos três condenados foi adiada em várias ocasiões por medo de novos confrontos. Mas os pedidos de clemência do Papa Bento XVI e de associações cristãs de todo o mundo foram ignorados pelo presidente indonésio, Susilo Bambang Yudhoyono.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.