Cristãos do Egito escolhem novo papa

A Igreja Ortodoxa Copta do Egito escolheu neste domingo um novo papa, Tawadros 2o. A maior comunidade cristã do Oriente Médio espera que o papa os proteja e lidere numa região dominada pelo islamismo.

Reuters

04 de novembro de 2012 | 15h38

Os cristãos correspondem a um décimo da população de 83 milhões de egípcios. Os ganhos políticos conquistados pelos islâmicos desde que o presidente Hosny Mubarak foi derrubado no ano passado preocupam a comunidade.

Islâmicos radicais têm sido acusados por ataques recentes contra igrejas, e os coptas há muito reclamam da discriminação que dizem sofrer no Egito.

Num ritual tradicional de orações e cantos na catedral de Abbasiya, no Cairo, os nomes de três candidatos a papa escolhidos anteriormente foram colocados numa urna, e um menino vendado escolheu um deles.

Os coptas acreditam que esse processo de seleção garante que influências do mundo externo não determinem a escolha do seu líder. O papa eleito substitui Shenouda 3o, que comandou a igreja por décadas e que morreu em março, aos 88 anos.

Tawadros 2o, 118o líder da igreja, foi saudado pelo papa interino Bakhomious. A cerimônia que dará posse ao bispo Tawadros, de 60 anos, ocorrerá em 18 de novembro.

"Eu trago amor por todos os nossos irmãos no Egito", afirmou o novo papa, em declaração transmitida pela TV.

Segundo especialistas, Tawadros se comunica bem e defende uma coexistência pacífica na sociedade egípcia.

O ativista copta Peter el-Naggar disse que o novo papa "não é o tipo de homem que comprometeria os nossos direitos".

Líderes muçulmanos e políticos ofereceram os cumprimentos ao novo papa e manifestaram a expectativa de que ele colabore com a unidade nacional.

(Por Yasmine Saleh)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOCRISTAOSNOVOPAPA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.