Cristãos fogem da Indonésia depois de ataques

Cerca de 13.000 cristãos fugiram da região de Poso, no centro da ilha indonésia de Sulawesi, depois de ataques armados de milicianos fundamentalistas islâmicos no final de semana, informaram hoje testemunhas locais. O Exército e a polícia enviaram cerca de 500 homens para reforçar a segurança na região, onde nos últimos dois anos os conflitos entre muçulmanos e cristãos causaram a morte de pelo menos 300 pessoas.Segundo o reverendo Erna Makarensi, os milicianos armados destruíram e incendiaram seis localidades, forçando seus habitantes a fugirem para outros países. De acordo com o padre, a saída dos habitantes cristãos foi organizada pela igreja. Asmara Nababan, um membro da Comissão Nacional de Direitos Humanos, afirmou que a situação em Poso está se deteriorando rapidamente e que as forças de segurança estão fazendo pouco para evitar um banho de sangue.Segundo Nababan, a cidade de Tentena, de maioria cristã, está cercada por milicianos muçulmanos, que ameaçam atacar o local. A Indonésia, com mais de 200 milhões de habitantes e maioria islâmica, tem cerca de 10% de cristãos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.